Palavra mágica nas empresas

Você nunca ouviu o termo transversalidade na sua empresa?

Supercalifragilisticexpialidocious era aquela palavra esquisita que Mary Poppins gostava de usar e que bem poderia resumir o espírito da história. De forma análoga e provocativa, o termo ‘transversalidade’ é uma palavra complicada e mágica em empresas de vanguarda.
As empresas mais bem sucedidas no caminho da economia do conhecimento são aquelas que já estão conseguindo que seus líderes apliquem, conscientemente na gestão estratégica, conceitos de transversalidade.
Transversalidade é uma expressão que foi  usada pela primeira vez pelo terapeuta e filósofo Félix Guatari para identificar uma nova mentalidade mais adaptável à Teoria do Caos. Após o parto feito no terreno da Filosofia o conceito transversalidade está se estendendo para outras áreas como a Educação e Psicologia. Agora, ainda lentamente, o mundo corporativo começa a descobrir essa forma de pensar. Transversalidade é muito mais que multidisciplinaridade, porque esta última ainda vê a realidade como separada em caixinhas estanques.
A liderança tradicional costuma ver seu desafio como o gerenciamento da fórmula 3R, que é a resultante da soma de Recursos Humanos + Recursos Financeiros + Recursos Materiais. Essa gestão tradicional se sente confortável se for capaz de desenhar um bom organograma que explica a empresa como o resultado da operação de unidades que são caixinhas estanques.
Não são tecnologia e inovação simplesmente que mudam o mundo.
É  forma de pensar dos líderes, a minoria animada que faz a maioria dançar.
A primeira geração de líderes das organizações de conhecimento ainda está sendo formada. E não é nas escolas de negócios e nem nas universidades. É nas empresas de vanguarda que estão no negócio de inovar, mudar e fazer acontecer.
É nelas que estão sendo formado um novo tipo de liderança: uma liderança afeita ao pensamento onde a transversalidade está incorporada e que entende, fundamentalmente, a organização como uma federação de líderes que estimulam as pessoas a se desenvolver e a se superar e não gestores de recursos, entre eles o tal de recursos humanos.
Se você nunca ouviu o termo transversalidade na sua empresa é legal conversar com seus colegas sobre isso. A compreensão deste termo pode ser uma janela para um oceano azul de possibilidades de desenvolvimento de sua empresa e das pessoas. Um estímulo para pensar fora da caixa.
Aliás, pensar fora da caixa é exatamente o negócio em que estão
as empresas da nascente nova economia.

Fonte : http://colunas.revistaepocanegocios.globo.com

Visite Nosso Novo Site www.sjktransportes.com.br

Anuncie sua marca me nosso Blogger