Como lidar com a ansiedade e medo provocados na pandemia

Como lidar com a ansiedade e medo provocados na pandemia


A chegada do coronavírus no Brasil provocou uma série de mudanças na dinâmica do País. Comércios fechados, isolamento social e principalmente incertezas.
Incerteza de quando isso tudo vai passar e de como será desse momento em diante. Alguns profissionais não puderam ficar em suas casas e estão na linha de frente para ajudar a controlar a pandemia e tornar o momento o menos traumático possível.


Um desses grupos de profissionais é o de caminhoneiros, que estão trabalhando normalmente para manter o País abastecido. Normalmente em partes, pois as estradas estão vazias, os restaurantes operando somente em delivery e o tempo de espera por conta da baixa mão de obra nos estabelecimentos aumentou significativamente. Somada a essas novas dificuldades o medo e a solidão.
Medo de contrair o vírus e de passar para os familiares que estão em casa. E a sensação de estar sozinho, afinal alguns hábitos como os de se reunir com os colegas nos postos no tempo de descanso tiveram que ser abortados ou readaptados.
Diante desse turbilhão de novos sentimentos como fica o emocional dos caminhoneiros? Como lidar com essas inseguranças e incertezas?
Conversamos com a psicóloga clínica Maria José Tadeu Martins, que explica um pouco sobre a importância de se manter bem fisicamente e emocionalmente para enfrentar essa pandemia da melhor maneira possível. Confira os pontos principais dessa entrevista.

Paixão x sofrimento

“Os caminhoneiros são movidos pela paixão de estar na estrada. Porém essa paixão traz alguns inconvenientes como estar longe da família, insegurança e medo. Tudo isso já implica em sofrimento psíquico muito importante e significativo. E ai vem uma pandemia que atinge todo o mundo. Algo inusitado que causa um impacto violento na economia e na vida das pessoas. Aqueles que cuidaram e prestaram mais atenção ao seu lado emocional e físico, somado a maneira como a pessoa encara as dificuldades da vida vai conseguir ter mais equilíbrio nesse momento. Já os que não deram a devida importância a sua saúde mental e física e também forem mais sensíveis poderão encontrar mais dificuldades. Então vem a pergunta: como lidar com tudo isso? Com todo esse turbilhão de sentimentos novos?”

Aceitar o que está acontecendo é o primeiro passo

“Muitas pessoas acabam distorcendo a realidade para tornar o sofrimento mais aceitável. Então o primeiro passo para enfrentar esse momento é aceitar e parar de negar a realidade.  Afirmações do tipo “isso não é comigo”, “isso não vai me atingir”, “isso não é para mim” é comum e devem ser evitadas. E como fazer isso? Tendo informações de qualidade e verdadeiras que possam te ajudar a ter consciência de quais os cuidados você deve ter para evitar o contágio e se prevenir.”

Parte física e mental preservada

“Ter a sua saúde física preservada também é muito importante nesse momento juntamente com a parte mental. É importante estar com a mente saudável. Hoje nos temos inúmeros recursos para deixar a nossa mente mais saudável. Como nos abastecer de músicas boas, palestras, matérias que possam nos ajudar no nosso auto conhecimento, entre outras coisas que pode oferecer prazer.  Isso tudo é muito importante. O que está acontecendo é grave mas é importante saber que não é para sempre. Vamos ter mudanças de hábitos mas vamos passar por essa fase. E os motoristas por não terem parado vão conseguir superar ainda mais rápido. Assim é essencial que mantenham a saúde mental e o equilíbrio.”

Ter consciência do seu papel na sociedade

“Mas como se manter a saúde mental e o equilíbrio? Acredito que o ponto principal é ter consciência do seu papel dentro da sociedade. Da consciência da sua profissão. Da sua importância na movimentação de toda a economia do País. Elevar a sua autoestima mesmo. Ter essa autovalorização. No momento que você entende a sua importância e da sua profissão a sua autoestima aumenta e você se sente mais forte para enfrentar as dificuldades.”

Momento de abrir mão de algumas situações

“Sobre a solidão realmente vai ser um momento delicado. Coisas que antes eram possíveis acontecer como o contato físico, se juntar com os colegas nos postos não poderão ser feitas da mesma maneira. Será necessário abdicar desses momentos. Aproveitar para utilizar a tecnologia e buscar conversas com os amigos e familiares de maneira virtual. É importante manter o manter o vínculo com as pessoas. Presencial é melhor? Claro que sim. Mas a tecnologia também nos permite estar com as pessoas que amamos. E nos da um acolhimento e diminui um pouco essa sensação de solidão.   Outra dica é aliviar a mente com uma musica e até mesmo uma atividade física. Nem que seja um alongamento que ajuda a estimula a serotonina.”

Importância de buscar ajuda

“Antes mesmo da pandemia chegar já tínhamos números altos de ansiedade e de depressão. O mundo vem crescendo muito essas estatísticas. Isso porque hoje existe uma rotina acelerada, necessidade de entrega, de competitividade muito exacerbada e as pessoas param de prestar a atenção nos sentimentos, nos relacionamentos, nos vínculos e quando se dão conta já estão em um momento de depressão de ansiedade e por preconceito não buscam ajuda. É importante perceber essa necessidade e procurar um profissional que pode ser um psicólogo ou até mesmo um psiquiatra no caso de medicação. Se perceber e se autoconhecer é essencial. Meu recado é: se cuidem. Fiquem atentos!”

Atendimento psicológico

“Hoje em dia existem alguns locais que promovem atendimentos online. Eu conheço o Centro de Valorização a Vida (telefone 188, email e chat 24 horas todos os dias) que são profissionais voluntários que recebem demanda de queixas de ordem emocional e tentam combater e evitar suicídios, por exemplo. Mas aceitam demandas de dificuldades emocionais. Mas o que eu coloco é que não serviços especializados.”

Cuidar do corpo e da mente

“Diante de tudo o que estamos vivendo é essencial se preocupar com o corpo e a mente. Os cuidados pessoais com a saúde física provocam impactos positivos na saúde mental também. A média de idade do motorista de caminhão é 44 anos. Essa é uma informação positiva, mas aqueles que estão em grupo de risco devem redobrar os cuidados e adotar todas as medidas sanitárias necessárias para evitar o contágio a ele e à família. Se temos consciência da gravidade do momento e também o que cada um de nós podemos fazer, é o caminho para o nosso equilíbrio.  Outro ponto é estar bem em seus relacionamentos afetivos. Quando estiver com a família e amigos estar bem com eles, cultivar bons momentos, vive-los de modo saudável. Pois estar bem nesse pilar afetivo-relacional é muito fundamental para assimilar e elaborar esse sofrimento desse momento, funciona como um acolhimento e impulsiona a seguir em frente.”

0 comentários :

Postar um comentário

Representação Logística

Representação Logística
Cargas Fracionadas e Fechadas para 100% nos estados de SP | RJ | MG | ES | PR | SC | RS | GO | DF | MS | MT